Resenhas Literárias

Os filmes da minha vida

As memôrias “pop” de Fuguet Em “A câmara clara”, Roland Barthes mapeou dois elementos que agiriam sobre o observador de uma fotografia: o studium , compreendido como o aspecto “óbvio” da imagem, aquilo que se apresenta ao intelecto de forma direta; e o punctum , mecanismo que aciona, no extracampo, afetos particularíssimos, capazes de machucar, ..

A invenção de Morel

As peripécias de Bioy Casares Fantasmagórica e opressiva, a sombra de Jorge Luis Borges projeta-se invariavelmente sobre a obra de seu conterrâneo Adolfo Bioy Casares. Apesar das patentes diferenças estilísticas, o fato de ambos enveredarem pelos labirintos da narrativa policial, a parceria em insuspeitos anúncios publicitários e seis livros e, sobretudo, a amizade que os ..

Contos de Pedro

Pedros que não mais esperam: sobrevivem Pedro pedreiro penseiro fica esperando, esperando, esperando e o tempo passa. Na célebre aliteração dos versos de Chico Buarque, apesar do sol que não vem, do trem que não chega, do aumento sempre adiado, ele ainda acredita. Há também um Pedro pedreiro entre os muitos imaginados por Rubens Figueiredo ..

Não me abandone jamais

Inventário sobre a perda Cada vez mais investido no duplo papel de indivíduo e demiurgo, criador e criação, o homem parece assustadoramente próximo de assumir labores ainda circunscritos ao divino. Tal possibilidade, antes restrita às especulações da ficção, insinua-se nas frestas do real com a monstruosa e fascinante clonagem de animais – que, transportada para ..

Pelo fundo da agulha

Dor e delírio em tempo e espaços condensados Sempre que passa pela Travessa do Ouvidor, Antônio Torres pára por alguns segundos em frente à estátua de Pixinguinha para uma singela reverência. Mais do que simplesmente um pedido de benção ao mestre do choro, o gesto de Torres encerra uma poderosa metáfora sobre a própria obra. ..

O segredo de Joe Gould

A nobre arte de ouvir Joe Gould, um “homenzinho alegre e macilento”, era figura fácil nos bares mais ordinários do Village durante os anos 40 e 50. Gabava-se de ser o último dos boêmios e a maior autoridade dos EUA em privação: “Vivo de ar, auto-estima, guimba de cigarro, café de caubói, sanduíche de ovo ..