Contos

Fogos

Tudo começou com um pedaço de guardanapo, que entreguei a ele já meio bêbada, depois que dançamos duas músicas juntos na festa do namorado da Claudinha; havíamos conversado um pouco, ele arquiteto e interessado em design, essas coisas, eu dizendo que adorava arquitetura mas detestava o modernismo, e o papo correu para Itaipava por causa ..

Dindinha

Júlia já havia parado de chorar quando ela bateu suavemente na porta do quarto. – Abre, querida, é a Dindinha. A menina acabou de enxugar os olhos com a palma das mãos e caminhou, esvaziada, até a porta. – Oi, Dindinha – e a madrinha a enlaçou num abraço em que a demora não se ..

Rosa noturna

Teresa tinha um pênis de vinte e dois centímetros, contados na régua. O atributo lhe rendia fama nos arredores da praça Paris, onde trabalhava de terça a domingo, das onze às cinco, quarenta reais por uma gozada, sem beijo na boca. “Beijar, nem por cem. É só para namorado”. Os quarenta (e mais quarenta e ..

Água

Ele entrou no banheiro completamente nu, em um silêncio áspero. Apenas a toalha vermelha pesava sobre os ombros, dando algum colorido às costas envergadas . Conduzi-o até o boxe, procurando firmar a lenta caminhada em passos estáveis. Ampará-lo. Não havia espaço para nós dois. Fiquei do lado de fora; ele, no de dentro. Foi preciso ..

Flores de inverno

e então você, ao me ver aqui, sentado sobre a poltrona, nesta sala onde apenas uma luminária faz contraponto à escuridão, repetindo que enfim descobri que embora não tenhamos consciência há uma queda por detrás de todo horizonte, vem e me fala que existem flores que só dão no inverno... ..