Crônicas

Mila

Por boa parte da vida tive pinimba com gatos. Até cinco ou seis anos atrás, achava-os pouco confiáveis. Afetivos de menos, independentes demais. Acabei vencendo a implicância depois de, ainda casado, dar uma gata de presente para a minha ex-mulher. Bastou. Em poucos dias, estava enredado por aquela pequena bola de pelo branco que batizei ..

O ipê de Botafogo

No final da Praia de Botafogo, há um ipê apressado. Ele fica ao lado de um posto de gasolina e todo ano se abre em flores lilases muito antes dos demais, como se anunciasse a primavera própria da espécie. Porque os ipês não obedecem a estações. Florescem de junho a setembro, indiferentes aos recortes do ..

Luminosidade no breu

No dia 19 deste mês de janeiro que dá seus primeiros passos, Eugénio de Andrade completaria 90 anos de idade. O poeta português partiu em 2005, depois uma longa luta contra o câncer. Na época, sua morte foi ignorada quase unanimemente pelos suplementos culturais dos jornais brasileiros. O relativo ocaso se explica: apesar de estar ..

Maracanã, adeus

Um dos acontecimentos mais esperados pelos cariocas com relação ao ano que se inicia é a reinauguração do Maracanã. Pois arrisco dizer: podem tirar seus cândidos cavalinhos da chuva. O nome — Estádio Mário Filho — será o mesmo, a localização também. Mas a verdade, dolorosa verdade, é que o Maracanã acabou. E entre os ..

A nobre arte de ouvir

Joe Gould, um “homenzinho alegre e macilento”, era figura fácil nos bares mais ordinários do Village nos anos 40 e 50. Gabava-se de ser o último dos boêmios e a maior autoridade dos EUA em privação: “Vivo de ar, auto-estima, guimba de cigarro, café de caubói, sanduíche de ovo frito e catchup”. Gould foi objeto ..

Herivelto no toca-fitas

Até hoje me lembro do repertório que meu pai guardava em fitas cassete e formava, ao lado dos programas Haroldo de Andrade e A cidade contra o crime, a trilha sonora de nossas viagens Barra/Madureira. Como morávamos longe, ele me levava para o colégio, que ficava em Piedade, antes de rumar para a loja da Avenida Edgar Romero. ..

Sonhos extraviados

Sempre odiei sonhar. Desde pequeno. Quando bem criança, chegava a rezar antes de dormir, pedindo que não aparecesse nenhum sonho durante a noite. Se fosse inevitável, rogava aos santos que ao menos não lembrasse, ao acordar, do sonho que ocupou a madrugada. Talvez essa aversão a sonhar tenha nascido de algum pesadelo daqueles capazes de ..

Dentro dos livros

A crônica de hoje seria sobre a infeliz afirmação da coordenadora do concurso de marchinhas da Fundição Progresso, Vanessa Damasco, a respeito da edição 2013 do prêmio. Segundo Vanessa, o festival ficou “mais divertido”, com menos “música lenta e marcha-rancho entre as finalistas”. Mas o Tiago Prata, virtuoso violonista e amigo querido, escreveu um artigo ..